sexta-feira, 9 de maio de 2014

Pilotos da H2O participam da 2ª etapa do Oval Cup

A segunda etapa do 'Oval Cup 2014' ocorreu no último domingo (04) no circuito oval de Kyoto, sentido reverso. A H2O teve 4 pilotos na pista: Jorge Alberto, Mad Max (Paulo Filho), Leonardo Spricigo e Ruan Dreyer e todos correram com a pintura feita pela equipe e pela Hakodesh em homenagem a Ayrton Senna, piloto brasileiro de Fórmula 1, morto há 20 anos.

Apesar de não ter tido novamente um bom resultado, os pilotos conseguiram juntar pontos importantes e ainda estão na briga, principalmente pelo fato da liderança ter ficado bem embolada com esta etapa.

A qualificação não foi boa novamente, os pilotos não conseguiram se manter juntos para troca de vácuo, parte por conta do vento e parte pelo grande número de carros na pista. O resultado foi: Mad Max, Jorge Alberto, Dreyer e Spricigo ocupando as posições 13ª, 14ª, 15ª e 16ª respectivamente.

A largada da primeira bateria foi prejudicial a Spricigo que foi atingido por dois carros que tentavam desviar de um acidente e, com isso, caiu para as últimas posições. Após fazer uma corrida de recuperação andando sozinho boa parte da corrida, chegou em décimo segundo. Jorge Alberto teve problemas com a injeção de combustível que falhava durante a corrida. Mesmo assim, conseguiu se manter na pista e arrancou um bom sexto lugar. Dreyer e Mad Max que foram atrapalhados em algumas situações de acidentes, conseguiram remar e chegaram em sétimo e oitavo respectivamente.

Na segunda bateria, grid totalmente invertido, Jorge Alberto buscou avançar com cautela e, nas primeiras voltas, novamente sua injeção apresentou falhas, mas durante a metade da corrida, inexplicavelmente o carro melhorou e ele conseguiu prosseguir para sua melhor posição até agora: cruzou a linha de chegada em quarto. Mad Max perdeu tempo com pequenos acidentes ocorridos na pista e chegou em nono. Dreyer e Spricigo foram envolvidos em acidentes mais graves, o que afetou o desempenho de seus carros e chegaram em 13º e 15º respectivamente.

Com o resultado, a H2O ainda se mantém na briga, mas depende de resultados melhores nas próximas etapas para conseguir brigar pelo título, pois ainda há muitos pontos em jogo. Quanto aos pilotos, todos ainda tem chances de serem campeões, uma vez que restam 4 etapas e, caso alguém vença as oito próximas baterias, somará 200 pontos. Os líderes do campeonato estão com apenas 53 pontos.





















Translate